quinta-feira, 15 de junho de 2017

A verdade está com a Igreja Católica

Os protestantes dizem que estão com a verdade, mas como? São mais de 70.000 denominações e cada uma com a sua "verdade". Não há 70.000 verdades, há somente uma. Poderia usar de várias passagens bíblicas citando a unidade da Igreja, seguindo somente a verdade, mas vou abster-se porque usar da bíblia é covardia, uma vez que foi a própria Igreja Católica que a confirmou; ou o protestante não sabe que nenhum apóstolo ou evangelista leu a bíblia; que o próprio São Paulo e nem São Pedro leram a bíblia.

De fato, a bíblia quando foi confirmada, a Igreja Católica já existia e evangelizava todo o mundo. A bíblia foi revisada, editada e confirmada por bispos da Igreja Católica quase 4 séculos depois de Cristo. E neste quarto século, o próprio Santo Agostinho confirmou: "Eu não acreditaria no Evangelho, se a isso não me levasse a autoridade da Igreja Católica."A imprensa com Gutemberg, editou a primeira compilação da bíblia no seculo XV, e logo depois surgiram os protestantes. Aí fica fácil colocar a bíblia debaixo do braço e só através dos escritos contidos nela basear a sua "verdade". Depois de um mundo bárbaro totalmente evangelizado fica cômodo pregar um evangelho diferente e persuasor. A bíblia não caiu do céu, ela foi revisada, copiada pelos monges copistas, analisada e depois confirmada pela Igreja Católica.

Concluindo, a Igreja surgiu primeiro, o magistério surgiu primeiro e somente muito depois a bíblia. E para finalizar, o intuito da edição da bíblia pelos santos padres foi para ser um livro sagrado de uso estrito para a liturgia, por isso os livros inspirados nela foram confirmados como "cânon". Os protestantes retiraram 7 livros da bíblia para basearem a sua "verdade", isso não é estranho?

A Igreja Católica não é a religião do livro e sim de uma pessoa, Jesus Cristo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário