segunda-feira, 26 de novembro de 2012

PÚLPITOS PERIGOSAMENTE SEGUROS


Há vários tipos de pregadores da fé. Há o simples e humilde que admite que sabe pouco sobre Deus, mas o pouco que ele sabe transmite com o cuidado de não exagerar. Não tem o menor constrangimento em usar as palavras :talvez, pode ser, é possível.

Há outro, que também é humilde, mas como estudou muito e conhece séculos de literatura religiosa, tem algumas certezas a mais e não se sente constrangido em dizer: nossa igreja chegou a esta conclusão, concluímos que, julgamos que, cremos que, disto conclui que… Pregadores estudiosos da religião admitem que podem estar errados e tomam muito cuidado com suas afirmações, porque não brincam com a alma, com os sentimentos e a fé de quem os ouve. Bem informados não inventam. Podem provar tudo o que dizem texto após texto.

E há o entusiasta demais… Põe o entusiasmo no lugar da verdade. Fala perigosamente convicto de que achou e depois que ele achou ninguém mais tem que achar. Jesus é do jeito que ele prega! Nada de talvez quem sabe!..O texto é aquilo mesmo, do jeito que ele interpretou com estudada e fictícia autoridade. Os outros que o ouçam, porque ninguém absolutamente ninguém tem o que lhe ensinar. Jesus fala diretamente com ele! Todos os dias! Perigosamente revelado, seguro de si, ele não sabe, mas fala como se soubesse
.

Pelo seu discurso percebe-se que não consegue ligar texto com texto e situá-los no contexto… Sua Bíblia é um amontoado de trechinhos isolados que ele usa de acordo com o marketing da semana…

 Também não leu teologia, nem Histórias das religiões. Por que leria se Jesus lhe fala todas as noites? Fica com os trechos da Bíblia que o favorecem e ignora os que o questionam. Os capítulos 23 de  Mateus 23 são aplicáveis às outras igrejas e aos outros colegas de pregação, mas nunca a ele!

Não é de ler livros volumosos, mas como é bem articulado e bem falante e aprendeu um tipo de linguagem persuasiva, vende lebre por coelho e cobra por lagarto. Não á dia em que não lance um desafio contra outras igrejas… Diz que foi Jesus quem disse o que Jesus realmente não disse, nem jamais diria daquela forma.
Fala como se soubesse quais as intenções de cada palavra de Jesus. Por isso não é raro ouvi-lo a dizer que Jesus quer, Jesus mandou, Jesus exige, Jesus espera, Jesus lhe está dizendo…! E ai do colega que questionar suas afirmações peremptórias, mas sem fundamento: jogará seus ouvintes contra ele.

A TV tem hoje muitos desses púlpitos. Sobre eles é bom ouvir Gamaliel!…

Padre Zezinho.

Fonte: http://macabeuscomunidades.blogspot.com.br/2012/11/pulpitos-perigosamente-seguros.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário