sexta-feira, 14 de abril de 2017

"Não temos outro rei a não ser César!"


"Disse Pilatos aos judeus: 'eis o vosso rei!' Eles gritaram: 'À morte! À morte! Crucifica-o!' Disse-lhes Pilatos: 'Crucificarei o vosso rei?!' Os chefes dos sacerdotes responderem: 'Não temos outro rei a não ser César!' Então Pilatos o entregou para ser crucificado." João 19, 14-16


E hoje, o que mais vimos é o povo pedir: "mais estado, menos Igreja".
Queremos mais o estado com suas ridículas leis (aborto, casamento gay, educação alienada e a promiscuidade, feminismo, destruição da instituição da família e do modelo patriarcal...) e não a moral cristã que moldou toda a civilização ocidental; queremos aposentar, mas não morrer em Cristo; queremos emprego, mas não trabalhar pela caridade; queremos vida em abundância, mas não reconhecer Aquele que a criou; queremos a felicidade aqui neste mundo e não carregar a própria cruz e buscar o céu.

O pior é que tem gente dentro da Igreja esbravejando isto:
"Não temos outro rei a não ser César!". Com outras palavras: Não temos outro Deus a não ser o estado.

Rezemos à Cristo Senhor e nosso Rei pedindo-lhe misericórdia.

segunda-feira, 6 de março de 2017

O perigosíssimo “Abortoduto” está prestes a ser votado. Manifeste-se!

Por Thiago Pontes de Moraes


O PL 7371/2014, que será votado no Plenário da Câmara na semana do dia 8 de março, tem por principal finalidade construir um gigantesco “abortoduto” internacional que financiará o treinamento e a prática do aborto nos seis mil hospitais de todo o Sistema Único de Saúde brasileiro, segundo um modelo muito bem conhecido que já foi utilizado no Uruguai, quando o aborto ainda era ilegal. No Uruguai o projeto ficou conhecido como Iniciativas Sanitárias, e consistia basicamente em uma metodologia para violar sistematicamente a lei para então modificar a lei.


Vídeo: O que eles tramam às (nem tanto) escondidas.

Agora no Brasil, o perverso objetivo se esconde por detrás da instituição de um Fundo que deverá receber recursos de organizações internacionais para combater a violência contra a mulher, todavia o texto do projeto, propositalmente, não menciona a palavra aborto, mas menciona outros documentos e leis que falam de aborto.
Em 2007, o Ministro da Saúde José Temporão declarou publicamente que nos hospitais brasileiros podem faltar gases eesparadrapos, mas, se o aborto for legalizado, não faltarão fundos internacionais para financiar as centenas de milhares de abortos que serão realizados.


Vídeo: A verdade sobre o PL 7371/2014

Estes fundos para o aborto chegarão rapidamente ao Brasil graças ao Projeto de Lei 7.371.

A questão é urgente, por isso pedimos a todos que alertem os deputados, através das redes sociais, telefones e e-mails, desse gravíssimo perigo e peçam que votem contra o PL7371/2014.

Não permitamos que a Terra de Santa Cruz seja manchada pelo sangue de tantos inocentes.

Deus lhes pague pelo bem que estão a fazer.



quinta-feira, 2 de março de 2017

Música católica e liturgia


Música católica e liturgia.
Por Dom Samuel Maria Wander Osb

Caímos no erro quando somos mais artistas do que servos. Sim, somos artistas, uns mais, outros menos, mas acima de tudo devemos ser humildes para servir a liturgia divina.
Sua música certamente está penetrando os corações, mas já se perguntou o que ela está causando?

O céu com certeza se prepara para cada Santa missa, e como será que nossa música tem chegado ao céu? Sem harmonia, sem sintonia, sem sentido? A graça de Deus não pode parar no ministério de música. É necessário ter sintonia com o Padre, com a liturgia (que ignorantes chamam de regras).

Ahhh meus amigos como a sede pelo "novo" tem maltratado a Igreja... A música deve transmitir valores, isso nos pediu João Paulo II. O Santo Padre nos diz que esses modismos, por mais atraentes que sejam, nos trazem um vazio espiritual. Ele ainda nos pede que tenhamos o dom do discernimento.

O músico deveria ser quem mais cultiva a arte do silêncio, pois muitas vezes se perde em seu barulho. Uma vida silenciosa vai te trazer o esquecimento, os elogios vão fugir.... mas quem precisa de elogios, quando o que importa é o Cristo?

Músico enfrenta batalhas árduas. Somos seres humanos com uma sensibilidade maior, mas que se mal usada nos leva a ser supérfluos na nossa missão. É a sua sensibilidade que será atacada pelo mal, ela é seu ponto fraco e forte, por isso é preciso se conhecer, com seus limites e defeitos.

Quem não conhece a riqueza da liturgia se acha maior do que ela. Quem não conhece a fé que diz professar, se acha maior do que ela. A nossa vida deveria ser uma liturgia aberta, a missa deveria se estender na nossa vida. A missa nunca foi um clube de divertimentos, ela não serve para te fazer pular e dançar, ela serve para te alimentar, através da atualização do sacrifício mais doloroso que o mundo já viu.

Só acha a Igreja Fria quem não enxergou o Sacrifício no Altar.
Se quer fazer das coisas santas o seu próprio palco, com certeza não entendeu o significado do sacrifício.
"Se me amais, guardareis os meus mandamentos"
"Quem vos ouve, a mim ouve, quem vos rejeita, a mim rejeita".